Badminton: Malaio segue com sina de vices e espanhola é 1a. não-asiática a levar ouro

O torneio de badminton teve um fim triste para um malaio e feliz para uma espanhola. No simples masculino Lee Chong Wei, da Malásia, amargou o terceiro vice-campeonato olímpico consecutivo. Ele também é tri-vice do Campeonato Mundial. Apesar do favoritismo, perdeu novamente para um chinês. Em Pequim-2008 e Londres-2012 seu algoz foi Lin Dan. Desta vez foi Chen Long.

chen-long-chong-wei-2008

A foto acima é do malaio e do chinês no pódio, junto com o medalhista de bronze, o dinamarquês Viktor Axelsen, que não estava entre os favoritos. 

No feminino a espanhola Carolina Marín confirmou o favoritismo e se tornou a primeira mulher não-asiática a ganhar uma medalha de ouro no badminton nas Olimpíadas.

Os chineses ainda dominam a modalidade – tiveram um desempenho melhor do que eu esperava. Faturaram duas medalhas de ouro e não uma, como eu tinha previsto. Mas é um declínio em relação a Londres, quando conquistaram todos os cinco ouros em disputa.

A grande decepção no badminton foi a Coreia do Sul. Minha previsão era de que levassem um ouro, uma prata e um bronze, tornando-se o segundo melhor país no badminton. Mas saíram do Rio só com um bronze. O posto de segundo melhor foi do Japão, com um ouro e um bronze.

Meu percentual de acertos no badminton foi ruim: 13,3% de resultados e 40% de medalhistas. Em Londres tinha sido 40% de resultados e 60% de medalhistas!

Badminton: Ouro vai para uma ‘estranha no ninho’

Veja aqui a previsão atualizada dos resultados do badminton na Rio-2016.

Carolin_Marin

Num esporte amplamente dominado por asiáticos, uma espanhola vai subverter a ordem na Rio-2016. Carolina Marín será a segunda atleta de fora do continente a conquistar um título olímpico no badminton. Das 29 medalhas de ouro já distribuídas nesse esporte em todas as Olimpíadas, somente uma foi para um não-asiático. Foi para o dinamarquês Poul-Erik H. Larsen, em Atlanta-1996.

Para se ter uma ideia do tamanho da proeza de Marín, basta lembrar que a China venceu a prova de simples feminina nas últimas quatro Olimpíadas. Este ano as chinesas ficarão com a prata e o bronze.

No masculino, após a confirmação dos inscritos, o favorito ao ouro continua sendo o malaio Lee Chong Wei, atual bi-vice-campeão olímpico. Parece que desta vez ele vence.

No total serão um ouro e três pratas para a China e um ouro e uma prata para a Coreia do Sul.

Badminton – Vice é o c…!

Veja aqui a previsão dos resultados do badminton para a Rio-2016, atualizada pelo ranking mundial da primeira semana de julho.

lin lee

O malaio Lee Chong Wei já chegou muito perto do lugar mais alto do pódio olímpico duas vezes. Em Pequim-2008 e Londres-2012 perdeu a final para o chinês Lin Dan. Em Campeonatos Mundiais não foi diferente. Em 2011 e 2013 também perdeu a final para Lin Dan. No ano passado Lin Dan não foi o campeão. Mas novamente Lee perdeu a final para um chinês, desta vez Chen Long.

Esse não é o único drama da carreira de Lee. Em 2014 ele foi flagrado num teste antidoping. Depois de muita especulação, acabou sendo suspenso por somente oito meses e voltou a tempo de disputar as Olimpíadas. Na foto acima Lee é o da direita, que parece ser consolado pelo rival Lin Dan.

Na Rio-2016 o pódio do simples masculino deve ser formado por esses três atletas, ao que indica o ranking mundial. Só que desta vez Lee será o campeão, seguido por Chen e Lin. Chega de vice?

Apesar de a Malásia ter assumido o favoritismo no simples masculino, a China continua dominando o badminton com previsão de um ouro e três pratas, contra um ouro e uma prata da Coreia do Sul. Espanha e Japão também vão ganhar uma medalha de ouro cada.

 

Badminton: disputa entre China e Coreia do Sul

Veja aqui quais serão os resultados do badminton na Rio-2016.

chen

Que a China vai dominar o badminton nas Olimpíadas não é novidade nenhuma. Em Londres-2012 os chineses levaram todas as cinco medalhas de ouro em disputa. Mas na Rio-2016 o domínio não deve ser tão grande. O país ganhará “apenas” dois ouros (no simples masculino e nas duplas mistas). Seguindo de perto vem a Coreia do Sul, com um ouro e uma prata. Japão e Espanha vão ganhar os outros ouros em disputa.

Na foto está o futuro campeão olímpico de simples, Chen Long, em ação durante o Mundial de 2015, na Indonésia, onde ele conquistou o bicampeonato. Chen também foi bronze em Londres-2012.